Resultado MD Elsewhere (Abr/20): +8,1%. Em 2020: -17,4%.

Olá, amigo leitor!

Estamos há mais de um mês no lockdown. O que você aprendeu no período?

Vetores de Um Empresário Corajoso Com Remo E Barco A Remo ...
MD Elsewhere buscando o outro lado da margem.

Bom, eu terminei a leitura de dois livros e bati minha meta de atividades. Vou contar isso depois no post.

Também acredito que reduzi o tempo gasto em redes sociais, substituindo essa atividade de baixo valor por outros hábitos que estejam alinhados com objetivos de longo prazo. Essa é uma tarefa árdua e diária, é muito difícil evitar a distração do celular.

O trabalho continua a todo vapor. Reconheço que tenho sorte em ter um trabalho que dá oportunidade. As tarefas não foram afetadas pelo home office, e o volume de entrega desse projeto está enorme!

Bom, agora volto para o objetivo do post: apurar o resultado do mês.

1. Introdução. Ano de Investimento #15 / 2020 / Idade 34 / Abril

Foi um resultado de recuperação, +8,1% de rentabilidade.

É importante deixar claro que tamanho valor não é fruto de habilidade especial ou esforço extra.

O resultado vem da simples volatilidade dos mercados, passeio aleatório dos preços. Posso dizer que esse resultado é dos meus ativos, mas não é de ações especiais que realizei no mês.

Rentabilidade da carteira no mês, em 2020, e crescimento patrimonial no ano: +8,1%, -17,3%, -15,4%.

Outros índices:

  • CDI mês/ano: 0,28% / 1,30%.
  • IBOV mês/ano: +10,25% / -30,38%.

2. Notas Pessoais

2.1 KPI – Key Performance Indicators (Indicadores de Desempenho) do MD Elsewhere

2.2 Movimentação de ativos

Movimentação tática em 02/04: sai SEER3 (V 14,35 BRL) e ANIM3 (V 18,00 BRL), entra COGN3 (C 3,85 BRL). Essa movimentação apenas com empresas do setor educacional foi uma troca de ativos, não usei caixa e o volume girado foi somente de 0,5% do portfólio.

  • Percebi que o mercado bateu muito no preço de Cogna, vi como oportunidade e troquei de veículo nesse setor. Analisando no final deste mês, a mudança de posição parece acertada por ora, pois elas fecharam com alta de SEER3 +18,5%, ANIM3 26,5% e COGN3 43,9%. Isso que dizer que troquei o aumento de 18,5% e 26,5% que aconteceria com minha posição em SEER3 e ANIM3 por uma alta de 43,9% com COGN3.

SMAL11:

  • 15/04: reduzi minha posição em ações em 2%, vendendo 800x SMAL11 a 88,00 (mesmo valor que havia comprado no mês anterior).
    • Análise: a razão desta movimentação é migrar o portfólio levemente para o exterior, com ativos que me protejam mais de uma deterioração fiscal do Brasil. Hoje percebo que o impacto do COVID-19 pode ser muito maior que pensava, isso mudou minha percepção risco-retorno do portfólio.

USDBRL:

  • Comprei dólar no mês a 5,67 (CET). Usei 1%  do portfólio, metade do valor de venda do SMAL11.
    • Análise: a deterioração fiscal do Brasil me preocupa. Acredito que se a crise atual durar mais do que o esperado, o povo e o governo podem desistir do controle fiscal e aumentar ainda mais a dívida pública brasileira. Isso aumenta a desconfiança na capacidade de pagamento do governo.
    • Se o problema fiscal do Brasil não for resolvido, ou a dívida não for crível, a conta virá em algum momento aos brasileiros via inflação, juros altos, ou câmbio depreciado. A conta vem aos poucos, como a fábula do sapo na água fervente.
    • O dólar me parece bem caro, mas ele sempre parece caro mesmo…
  • Comprei ações de empresas mineradoras de ouro com o valor enviado.
    • Análise: a impressão de moeda para salvar as economias deve pressionar o preço dos ativos para cima, inclusive dos atrelados ao ouro. Veja um pouco mais sobre isso neste post: Mudanças de Paradigma by Ray Dalio.

2.3 Utilização de aporte e caixa

Em março/20:

No início da crise eu tinha 10% de Caixa em Reais, mas já gastei 2% (SMAL11) + 2% (SMAL11) +1,8% (VIVT4 e ABEV3) + 1% (USD) -0,6% (salário). Caixa em Reais atual do MD Elsewhere = 4%.

Em abril/20:

Adicionei metade da venda de SMAL11 descrita anteriormente ao Caixa: +1%.
Somei os dividendos recebidos e meu aporte salarial ao Caixa: +0,3%.
Transferi valor da Renda Fixa para o Caixa (vencimento do último CDB de banco médio comprado ainda na época da Dilma): +0,5%.
Caixa em Reais atual do MD Elsewhere = 5,8% (em relação ao início da crise).

3. Alocação de Recursos do Portfólio MD Mar/2020

Alocação de Recursos abril/2020.

Fico contente por ter chegado à marca de 20% de recursos próprios no exterior! \o/

É um marco em linha com a filosofia do “MD Elsewhere” em que somos cidadãos globais. A integração do mundo é um caminho sem volta.

3.1 Alocação geral ao longo do tempo

Alocação de Recursos no tempo.

Ainda lembro quando atingi 10% de recursos no exterior em março de 2016, na loucura do governo Dilma II. Foi um período de muito risco. Vejam a linha vermelha na imagem acima, ela descreve esse momento.

Hoje, quatro anos depois, o MD Elsewhere chaga a marca de 20% do portfólio no exterior! \o/

No início do ano, eu tinha a meta de chegar em 15% em ativos “dolarizados”, mas a crise do COVID-19 acelerou demais o processo.

3.2 Alocação da seção de Ações (48,2%)

MDE livro de ações.

A única mudança foi a redução de SMAL11.

3.3 Alocação da seção de FIIs (9,6%)

Nenhuma mudança em FIIs no período.

MDE livro de FIIs.

3.4 Alocação da seção Global (20,5%)

3.4.1 Ações & Dólar (7,3%)

A cotação do Dólar fechou o mês em 5,49 reais. Faltam só 9% para chegar a 6,00 reais. É logo ali.

Realmente torço para o Brasil e sua moeda, o nosso Real.

O problema é que o torcedor é irracionalmente levado pela paixão, e não pela razão

Estamos aqui como investidores e não torcedores.

A imagem abaixo mostra meu portfólio Global no fim de abril/2020.

MDE livro de ações no exterior.
3.4.2 Commodities: Ouro e Prata (11,9%)

Essa parcela continua aumentando de forma a proteger meus recursos em caso de inflação e desvalorização das moedas no mundo.

Essa exposição vem através de ETFs e também diretamente de algumas ações de mineradoras.

Preparei um gráfico para explicar como tenho alocado esse valor.

MDE livro de commodities.

IAU: ETF de ouro.
GDX: ETF de mineradoras de ouro.
GOLD: ações da segunda maior mineradora do mundo.
NEM: ações da maior mineradora do mundo.
AEM: mineradora de ouro.
KL: mineradora de ouro.
SLV: ETF de prata.

Expliquei melhor a razão deles no post de resultado do mês anterior, que você pode checar pelo link: Resultado MD Elsewhere (Mar/20): -19,6%. Em 2020: -23,5%.

3.4.3 Criptomoedas (1,3%)

Devo admitir aqui que o Bitcoin decolou e mostrou sua cara!

Uma grande vantagem das criptomoedas é a independência das moedas dos países. A combinação de desvalorização do Real para o Dólar, aliada à alta do BTC para o Dólar, fez com que o Bitcoin subisse +41% em abril!

Eu não compilo o resultado das minhas outras criptomoedas para ter simplicidade na apuração, mas elas devem ter subido também e provavelmente escondem um resultado positivo a se somar.

Penso com recorrência em aumentar essa parcela de criptomoedas para até 2%.

4. Proventos Recebidos

Estou a 62% da minha meta FIRE, a conhecida IF.
O topo da minha renda passiva foi aproximadamente 70% da FIRE.

Abril foi o 14o mês no intervalo 60-70%.

Minha renda passiva de ativos continua caindo com a crise, o que é normal, mas é uma pena.

O que dá para fazer é se adequar o cenário e navegar por ele até mares mais calmos.

Renda Passiva para a FIRE.

5. Crescimento Patrimonial

Estou há 3 meses e -18% em relação ao topo histórico.

Já estive pior.

Em relação a tempo, o pior drawdown (marca d’água) foi para o topo de Agosto/2014. Foram 17 meses abaixo dele, de set/14 até jan/16.
Eu considero esse período como o mais difícil da minha vida de investidor.

Em relação à queda percentual, o pior drawdown (marca d’água) foi para o topo da crise atual em Janeiro/2020. Foram -22% de queda patrimonial.

Nosso trabalho agora é navegar bem nessa crise, evitar mais perdas e acelerar quando as condições forem mais propícias.

6. Fechamento

Equilíbrio e cautela.

O período atual continua muito difícil.

Os ativos financeiros já se moveram para estimar um pouco melhor a realidade, mas a economia real ainda não sentiu o pior da crise.

Apesar de flertarmos com notícias de término do lockdown, certamente a liberação será cheia de restrições.

Ainda existe a hipótese de voltar com outro período de lockdown se o sistema de saúde piorar.

Temos enormes desafios de saúde e economia pela frente. Para nós brasileiros, ainda temos a política e judiciário desastrosos que se movem independentemente da necessidade do país, movidos apenas por interesses próprios.

O problema fiscal também voltou a assombrar o Real.

A forma de nos defender do cenário negativo é através da cautela, equilíbrio e diversificação.

Nós atravessaremos esse tempo difícil…

Nos vemos lá na frente!

MD Elsewhere in Brazil

 

 

 

 

Next Destination


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s